Gostou do Artigo ?
Subscrever Notícias do Dia

Todos nos conhecemos os tipicos e quentes capotes alentejanos mas esses mesmos capotes poderão agora entrar numa polémica após um homem reclamar ser o autor desse traje tradicional português.

Os capotes alentejanos têm origem no traje típico dos pastores do Alentejo e têm tradicionalmente dois tons de castanho e dois tons de cinza.

Os de cor castanha são especialmente usados para o trabalho de campo e os de tom cinza para o trajo domingueiro, na vila ou na cidade.

Segundo alguns apontam, este era um traje exclusivo dos homens mas com a evolução o seu uso passou a ser também para mulheres.

Alguns anos depois, eis que surge um homem que diz ter os direitos de criação, um engenheiro de Penafiel segundo avança a Lusa, a SIC e o Observador.

Dizem estas fontes que Joaquim Moreira reclama que toda a confeção e produção de capotes alentejanos, em Portugal, é uma “violação” dos direitos exclusivos do próprio, tal como a propriedade industrial destes agasalhos típicos do Alentejo.

Assim, vários produtores de samarras, capas e capotes alentejanos receberam cartas intimando-os por violação dos diretos exclusivos.

Gostou do Artigo ?
Subscrever Notícias do Dia