Gostou do Artigo ?
Subscrever Notícias do Dia

A polémica “estalou-se” nesta sexta-feira, dia 15 de Julho, após Rita Pereira partilhar um vídeo onde surge de tranças a dançar, ao som da nova música da Irma.

Num excerto da letra, podemos ouvir:  “Sou branca para os preto, para os brancos sou preta (…)”.

Houve vária críticas no Twitter por Mafalda Fernandes, na página @quotidianodeumanegra:  “Isto aqui não é um ataque direto ou algo do género. Até porque sinceramente não conheço a Rita Pereira de lado nenhum. Nunca tive com a pessoa, portanto, eu não tenho nada contra esta pessoa. No entanto, acho que tenho de deixar claro, dado que isto é uma página de combate ao racismo, que o último vídeo da Rita Pereira é apenas e só detestável”.

“Por vários motivos. Começando pelo facto que a cantora desta letra (Irma), da música que a Rita Pereira estava a cantar, foi pedir a pessoas brancas (Carolina Deslandes), para que de certa forma escrevessem esta letra. Irma eu até compreendo que estejas a passar por algum problema de identidade mas daí a escolhermos pessoas brancas para virem falar de como é que nós negros nos sentimos, é no mínimo ridículo” – acrescentou Mafalda Fernandes.

Nos comentários, Carolina Deslandes sentiu necessidade em se esclarecer:  Alô! Fui eu que escrevi a canção da Irma, e não a escrevi com nenhum pretensão de viver uma realidade que não é minha ou de me apropriar de nada, simplesmente ela é a minha melhor amiga e eu só pus em verso as coisas que ela me dizia que sentia diariamente. Acho que esse é o trabalho do poeta – entregar-se à história do outro”.

“Peço desculpa se isso ofendeu de alguma forma, nunca foi a minha intenção. E a Irma não veio ter comigo a pedir a canção, eu fiz a canção porque é uma conversa que temos diariamente e eu quis meter em verso aquilo de que falávamos. Só. A culpa é minha. Peço mais uma vez desculpa se ofendi alguém e se pareceu que a intenção foi de apropriação. Não foi isso que quis fazer” – garantiu.

 

Gostou do Artigo ?
Subscrever Notícias do Dia